terça-feira, março 25


A série conta a história de Marinete, uma diarista que arranja várias encrencas nas casas de seus patrões, além de entrar em confusões junto com seus amigos. Ela varre a sujeira como ninguém, principalmente pra debaixo do tapete. Lava roupa suja em qualquer lugar, sem a menor cerimônia. E se alguém a tira do sério, ela deixa cozinhando um tempão...

Ela varre a sujeira como ninguém, principalmente pra debaixo do tapete. Lava roupa suja em qualquer lugar, sem a menor cerimônia. E se alguém a tira do sério, ela deixa cozinhando um tempão. Com uma Diarista dessas já dá pra imaginar o que vem por aí. Você vai rir muito com os melhores momentos do programa em 2005 e 2007. São histórias hilárias com um elenco de primeira.

A empregada que todo mundo sonha em ter em casa. Divertida, caprichosa, sem medo de serviço pesado. Sempre disposta à ajudar seus patrões. O problema é que nem sempre essa ajuda dá lá muito certo. E quando a lavação de roupa suja começa, não tem amaciante que dê jeito. "A Diarista" traz Prazeres Barbosa como a irreverente mãe do seu noivo, uma mulher extremamente divertida que vai colocar Marinete a flor da pele .

E por isso que Marinete, vive se envolvendo nas mais engraçadas situações. Pode-se dizer tudo da Marinete. Ela não tem estudo, às vezes é a maior grossa, mas da vida ela entende. Principalmente da vida de pobre. Com sua filosofia de beira de tanque, está sempre pronta para disparar as maiores pérolas: "Fruto do mar de pobre é banana-d'água", ou "às vezes, a gente é o cachorro, às vezes o poste".

VIDEO









domingo, março 23


A história de "A Pedra do Reino", microssérie baseada em em romance homônimo de Ariano Suassuna, é a história de Pedro Dinis Quaderna, o Quaderna, interpretado por Irandhir Santos.

Quaderna é um palhaço envelhecido que percorre as estradas sertanejas e, em uma carroça-palco, conta suas memórias em um espetáculo popular. Quaderna conta em especial os fatos ocorridos no sertão Pernambuco e da Paraíba na década de 1930, que culminaram com sua prisão no ano de 1938. Enviado ao local pelo poder central para o restabelecimento da ordem, o Juiz-Corregedor (Cacá Carvalho, um dos únicos atores conhecidos do grande público) vem ouvir o depoimento de Quaderna, acusado de participar de distúrbios político-sociais na região.

No cárcere, Quaderna passa a escrever febrilmente a história de seus ascendentes, que com "sangue real" remontam ao mítico e desaparecido rei Dom Sebastião de Portugal. Através da história que ouvia de seu pai, Quaderna acredita que seus ascendentes foram os "verdadeiros reis do Brasil ao ocuparem o trono da Pedra do Reino". Para restaurar a honra e o prestígio de sua família, o preso inicia uma saga literária para ser reconhecido pelo "povo e pela Academia de Letras como 'Gênio da Raça' Brasileira". Saga esta que, sem modéstia, pretende reunir numa única obra referências eruditas, políticas e intelectuais, que plasmariam os destinos do país em toda uma tradição oral, popular, estabelecendo uma síntese a que deu o nome de "estilo régio".

Quaderna, no entanto, por problemas da coluna tem dificuldades para se manter sentado longamente, o que o impossibilita de escrever seu livro. Ele aproveita então para narrar sua história em seus longos depoimentos, datilografados pela atraente escrevente Margarida, por quem ele se sente irresistivelmente atraído.


Video





sábado, março 8

Dia Internacional da Mulher



Mulher

Até parece uma grande coisa, terem estabelecido uma data específica para as mulheres.Na verdade, a mulher não precisa de um dia específico, de uma data pré-estabelecida, o seu dia, são todos os dias, pois estão vivas e são atuantes independentemente de dia, na verdade, nunca têm folga!

Já foi comprovado estatisticamente, que a mulher sofre discriminação em todas as áreas, principalmente na parte profissional, pois a mulher mesmo sendo muito competente, quando ocupa o mesmo cargo de um homem, o seu salário é bem menor. mas os homens não são os únicos culpados, pois essa discriminação existe por parte das próprias mulheres. Uma mulher, geralmente não confia em outra para exercer um cargo importante e de confiança.

Ser "feminista", não foi e nunca será a solução. A mulher não precisa se masculinizar para ser respeitada, achando que somente dessa forma ela poderá ser reconhecida e valorizada, pois mesmo sendo feminina, ou melhor, principalmente sendo feminina, ela pode mostrar o seu valor e a sua capacidade. A mulher sabe que dispõe de muitas "armas" em seu favor, pois mesmo mostrando "fragilidade", ela pode ser forte e decidida, e dessa forma, tirar da sua "sensibilidade" a força de que precisa.

Mesmo vivendo nessa dura realidade, ela não deve perder o seu romantismo. Deve saber transformar a rotina do seu dia-a-dia, numa sucessão de novidades e descobertas, nunca desistindo dos seus sonhos. Mesmo quando estiver fraca, deve se mostrar forte e lutar sempre pela sua independência. Deve de tudo tirar uma lição de otimismo, pois em cada erro que ela cometer, é um ganho de experiência, para se transformar numa tentativa de um futuro acerto, pois errando, se aprende também. Deve ser resistente nas intempéries da vida, pois ela própria é vida, tem vida e gera vida, sendo assim, sabe a noção exata do que significa a palavra "AMOR" e "AMAR".

A mulher inteligente, deve fazer questão de ser tratada e considerada com um "vaso mais frágil", para ser tratada com respeito, com carinho, com amor, com cuidado,e é nesse momento que ela mostra a "força" que tem.

Ser forte, não significa gritar, para ser ouvida e para chamar, se isso pode ser feito com uma voz doce e carinhosa. Não precisa exigir para conseguir as coisas, se com um jeitinho especial pode pedir e ser atendida. Não precisa "medir forças", "enfrentar", pois a sua força está na persuasão. Não precisa se "armar" pensando que está numa guerra física, achando que é vergonhoso recuar, pensando que com essa atitude perdeu a batalha, porque às vezes para se ganhar uma guerra, é preciso recuar, se fortalecer para então avançar com mais força, mais segurança, mais convicção e então atingir o seu alvo e conseguir o seu objetivo e assim vencer.

Por isso tudo, viva a mulher, não somente no dia 8 de março (dia da mulher), não somente no segundo domingo do mês de maio (dia das mães), não somente no dia das avós (que é mãe e mulher duas vezes), Mas sim, viva a mulher, todos os dias, todas as horas, todos os minutos e todos os segundos, porque a "mulher" é sempre "mulher" todo o tempo.

Autor desconhecido.

domingo, março 2

O Teatro Prazeres Barbosa recebe obra do artista plástico Caxiado.


Obra deverá estar pronta no final de março e será um presente à atriz.

Em 25 de julho de 2006 a atriz Prazeres Barbosa mandou limpar um terreno vazio que possui na rua Barreiro, no bairro Caiucá, onde mora, e resolveu tornar real um de seus sonhos: a construção do teatro que levará seu nome. Com recursos próprios e muita determinação, ela viu o seu projeto tomar forma. Além disso, pôde contar com a ajuda de amigos íntimos.

Para valorizar ainda mais o espaço, o artista plástico Caxiado presenteou a atriz com uma obra que será posta no hall de entrada do teatro. O painel retratará a vida de Prazeres e os diversos temas abordados por ela ao longo de sua carreira “ O painel está sendo pintado em alto relevo e estará pronto no final de março. No centro, estará um busto com a imagem de Prazeres e, ao lado, personagens do folclore pernambucano”, destacou Caxiado.

Prazeres e Caxiado já se conheciam há muitos anos, mais foi durante as filmagens do curta-metragem “Agreste Adentro “, de Eduardo Morotó, em que viveram marido e mulher, que os dois se aproximaram. Nas conversas de bastidores, ela confidenciou ao artista sobre o seu projeto e falou da valorização do espaço com uma obra pintada por ele “ Fiquei emocionada, sem acreditar no que eu estava ouvindo. Caxiado estava me presenteando com uma obra de sua autoria ? Era um sonho inimaginável, até porque ele é um artista renomado e jamais teria condições de ter uma obra sua em meu teatro”, explicou Prazeres Barbosa, que interpreta a engraçada Shirley, da Novela Duas Caras.

O painel é o qüinquagésimo nono da carreira de Caxiado e , em outubro desta ano Prazeres Barbosa completará 59 anos, como fez questão de lembrar. “É muita coincidência, não acha ?”, brincou a atriz. A data de inauguração do teatro não foi definida, mas está prevista para este ano. As obras devem ser retomadas assim que a novela acabar, em abril, quando Prazeres retornará a Caruaru –PE. “Cada pedacinho construído teve a participação de um amigo e estes serão inesquecíveis. Farei questão de uni-los na estréia. Aproveito o espaço para agradecer a Caxiado por sua mão amiga”.

Caruaru é hoje a cidade que concentra o maior número de obras de Caxiado. Um legado que ele espera deixar vivo na história da Cidade. " Daqui a três anos pretendo encerrar a minha carreira e este acervo estará, em sua maioria, na cidade de Caruaru, que sempre me acolheu"finalizou o artista.