terça-feira, junho 21

Prazeres Barbosa comenta sua participação na novela das nove e diz que Amélia é o seu melhor papel na televisão até aqui

Prazeres Barbosa acaba de se despedir de Insensato Coração, novela das nove, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Intérprete da governanta Amélia, braço direito do milionário Teodoro Amaral (Tarcísio Meira), Prazeres entrou na trama em janeiro, no 36º capítulo, junto com Tarcísio. Para surpresa da atriz, a personagem foi conquistando espaço na trama e passou a se destacar ainda mais depois que Norma (Glória Pires) foi inserida em seu núcleo.


Com mais de dez trabalhos ininterruptos na emissora, em menos de quatro anos, Prazeres deixou o elenco de Insensato Coração no capítulo 132, veiculado no dia 18 de junho, após a morte do personagem de Tarcísio Meira. “Entrei e saí com Tarcisão. Neste momento, sinto-me na minha mais nova edição de vida, pois aprendi a não ter medo das incertezas. A cada produto finalizado deixa-me a certeza de que o espaço foi bem mais aproveitado”, explica a atriz.


A escalação para o elenco de Insensato Coração aconteceu quase por acaso. “Eu já estava escalada para a trama das sete, Morde e Assopra, de Walcyr Carrasco. Insensato Coração já estava no ar, quando fui surpreendida pela mudança de produto. Era o momento de Teodoro, personagem de Tarcísio Meira fazer uma participação, e com ele o seu núcleo. Fiquei muitíssimo feliz, pelo convite de André Reis, produtor, para interpretar Amélia. Daí em diante foi só alegria, pois o entrosamento foi imediato”, conta Prazeres.

O destaque de Prazeres na novela tem sido comentado pela população até nas redes sociais. Ela diz que por causa das muitas aparições na novela, passou a ser reconhecida e abordada pelas pessoas nas ruas. “Uns procuram a chance de brilhar, eu de viver, pois sei que posso voar além das nuvens. Não quero desistir de sonhar nunca! Deus tem um plano pra minha vida”, cita Prazeres. Outro ganho deste trabalho foram as parcerias em cena. Além de Tarcísio Meira e Glória Pires, ela trabalhou com Luigi Baricelli, Helena Fernandes, Nathália Thimberg, José de Abreu, Gabriel Braga Nunes e Paola Oliveira.

“A vida nos prega surpresas, uma delas foi a oportunidade de conviver, em bastidores e em cena, com grandes astros da TV brasileira. Cresci acompanhando o galã Tarcísio Meira. Belo, charmoso, talentoso, carismático. Tê-lo próximo massageia o ego de atriz. Quanto a Glória Pires, acompanhei sua trajetória, desde cedo, nas tramas globais. Ela é uma referência, pois sabe ser inteira em qualquer situação”, afirma. “Sinto que sou uma artista em ebulição, portanto movida a desafios. Diante disso, estou apostando em grandes mudanças, tanto no teatro como na TV”, acrescenta a atriz.


Projetos

Aos 61 anos, Prazeres Barbosa construiu uma sólida trajetória, iniciada na época em que era professora. Passou 25 anos em sala de aula, ensinando Português e Artes e já soma 29 anos no teatro. Nesse período, participou de 13 espetáculos, recebendo dezenas de prêmios de melhor atriz, o último foi conquistado no IX Festival de Teatro do Rio de Janeiro, em maio deste ano. A atriz caruaruense possui ainda, em seu currículo, 17 atuações no cinema brasileiro, participação em um filme internacional e 11 trabalhos na TV Globo.

Mecenas das Artes Cênicas de Pernambuco, ao lado de Ariano Suassuna e João Cabral de Melo Neto e agraciada com a Medalha do Sesquicentenário de Caruaru, distribuída aos 150 personagens que mais contribuíram para o progresso da cidade, Prazeres comemora ainda o fato de ter uma biografia em vida. “Depois de muitos encontros, presenteei Tarcísio Meira e Glória Pires com a obra de Fernandino Neto, “Prazer em Conhecer”. Fiquei maravilhada com a receptividade e perceber o brilho nos olhos, ao receberem o mimo. Momentos únicos que quero guardar para sempre. Tarcísio Meira e Glória Pires, minha mais nova aquisição de amigos”, comemora a atriz.

Mas as novidades não param por aqui. Prazeres Barbosa está se preparando para iniciar a temporada do espetáculo A Feira num teatro na zona sul do Rio de Janeiro e está cotada para o elenco de uma nova novela da Globo. “A maturidade nos ensina a priorizar as pequenas coisas e focar no que nos interessa. Esta é minha nova fórmula de viver a vida. Pretendo continuar vivendo um dia, por vez, pois o meu futuro é hoje. Em agosto, certamente terei novidades. Deus está preparando a colheita!”, conclui.
Após a morte de Teodoro, Amélia fica rica, decide se aposentar com a herança recebida e se despede de Norma. Assista às últimas cenas de Prazeres Barbosa na novela.




quinta-feira, junho 16

Dinorá Aragão (Prazeres Barbosa) Renato Aragão (Frank William) - Foto: TV Globo/Estevam Avellar

O especial de fim de ano ‘Nosso querido trapalhão’ comemora os 50 anos de Didi Mocó e a carreira de seu intérprete, Renato Aragão. Para o programa, Renato concedeu à jornalista Patrícia Poeta uma longa e emocionante entrevista, que é a base para a reconstituição de sua vida, em formato dramatúrgico. O especial tem direção de núcleo de Jayme Monjardim e direção de Teresa Lampreia. “Para mim, o Renato Aragão é o nosso Chaplin ou o nosso Mazzaropi. Além de um grande talento, ele tem uma história incrível de vida, que poucos conhecem e que vamos contar. Por exemplo, ele sobreviveu a um grave acidente de avião”, conta Jayme Monjardim. Os autores do programa são Gustavo Nogueira e Mauricio Arruda.

Família reunida - Foto: TV Globo/Estevam Avellar

Três atores interpretam Renato Aragão no especial. Vinícius de Oliveira, na fase jovem e adulta; Lucas Cavalcante, aos dez anos; e Frank William, aos quatro anos. Prazeres Barbosa e Amilton Monteiro vivem Dinorá e Paulo Aragão, os pais de Renato, caçula de oito filhos. A pequena Mariana Mamoré interpreta Lilian, que era muito fã do Didi e o conheceu no camarim, depois de um show, em 1972, muitos anos antes de tornar-se sua mulher.

‘Nosso querido trapalhão’ dramatiza momentos marcantes da vida de Renato. A infância em Sobral, no interior do Ceará, onde ele nasceu; o dia em que foi selecionado para ter um programa na recém-inaugurada TV Ceará; a vida na casa em Fortaleza; a criação do nome artístico Didi; sua convivência com a família; a relação com a obra de seu ídolo Oscarito; a mudança para o Rio de Janeiro e o encontro com Dedé, Mussum e Zacarias; e o dia em que beijou a mão do Cristo Redentor. “O Didi é meu alter ego e meu amigo, faz coisas que eu não teria coragem de fazer. Ele não tem idade, atravessa gerações”, diz Renato Aragão.

A dramatização da vida de Renato foi uma surpresa para ele, revelada durante a festa que comemorou seus 50 anos de carreira, organizada pela TV Globo, quando foi exibido um clipe do programa. Além da entrevista para Patrícia Poeta e da dramaturgia, também há no especial cenas gravadas em Aparecida do Norte (SP), onde Renato foi surpreendido por seus familiares, fãs e um coral quando entrou na basílica.

‘Nosso querido trapalhão’ será exibido pela TV Globo no próximo domingo, 26 de dezembro, após o ‘Fantástico’.


Teodoro (Tarcísio Meira ) fala com Amélia (Prazeres Barbosa) - Foto: TV Globo/Marcio Nunes

Teodoro (Tarcísio Meira) prepara uma surpresa para Gisela (Ângela Vieira) após mais um encontro romântico entre eles. Apaixonado, o viúvo pede ajuda para sua fiel escudeira Amélia (Prazeres Barbosa) para organizar um jantar de noivado. O que ele não desconfia é que Gisela escuta toda a combinação escondida no corredor sem ser vista. Ela aproveita quando ele sai para comprar um belo anel de compromisso e vai embora sem avisar ou se despedir. Oscar (Luigi Baricelli), Gilda (Helena Fernandes) e Serginho (Vitor Novello) são convidados para dividir esse momento importante com o tio. Ao voltar das compras, Teodoro é recepcionado pela notícia que Gisela foi embora. Com a ajuda de Serginho, descobre na internet o endereço dela em Curitiba, cidade em que mora, e decide procurá-la.

Oscar tenta tirar essa ideia de sua cabeça mas ele está irredutível e parte atrás da mulher amada. O sobrinho comenta com a mulher que investigou o passado de Gisela e descobriu seu segredo, ela é casada e tem uma família que mora no sul do país. Teodoro, que ainda não sabe de nada, chega na casa de Gisela e é recepcionado pelas filhas adolescentes de seu amor. A executiva tenta se explicar falando que era para ser somente mais uma de suas aventura, mas que se apaixonou por ele. Arrasado, Teodoro vai embora inconsolável. As cenas de Teodoro e Gisela foram serão exibidas a partir de segunda-feira, dia 11.

quarta-feira, junho 15

A atriz Prazeres Barbosa aproveitou os bastidores das gravações de Insensato Coração para presentear os colegas Tarcísio Meira e Glória Pires com um exemplar de sua biografia, Prazer em Conhecer, escrita pelo jornalista Fernandino Neto. Os três fazem parte do mesmo núcleo da trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, que vai ao ar todos os dias, às 21h, na TV Globo. O encontro aconteceu hoje (dia 7), no Projac.



Novas cenas de Prazeres em Insensato Coração



FILME COM PRAZERES VENCEM O OSCAR BRASILEIRO.



O filme Tropa de Elite 2 foi o grande vencedor do 10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em cerimônia realizada no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, no dia 31 de maio. O longa-metragem brasileiro de maior bilheteria em 2010 conquistou os principais prêmios da noite - melhor filme, direção (José Padilha) e ator (Wagner Moura) - em um total de nove troféus.

Tropa liderava a disputa com outro sucesso de bilheteria, Chico Xavier, que começou a noite com 16 indicações e levou três prêmios (atriz coadjuvante, roteiro adaptado e maquiagem). Os dois longas têm participação especial da atriz caruaruense Prazeres Barbosa, que acaba de conquistar mais um importante troféu para sua carreira: o de melhor atriz, no Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro.

Já o prêmio de melhor atriz, no Oscar Brasileiro, foi entregue a Glória Pires, com quem Prazeres vem atuando na novela Insensato Coração. Ela foi escolhida pelo trabalho em Lula, O Filho do Brasil. Agora, Prazeres está tentando conciliar a agenda de gravações para visitar Caruaru durante o São João, como faz todos os anos desde que foi morar no Rio de Janeiro, em 2007.








Prazeres ganha mais um prêmio de melhor atriz



O Troféu Arlequim foi entregue à atriz por sua performance no espetáculo A Feira, que participou do IX Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro



Consagrada no teatro pernambucano como uma das maiores atrizes de nosso Estado, Prazeres Barbosa acaba de estrear com pé direito na cena carioca. Em seu primeiro espetáculo no Rio de Janeiro, Prazeres recebeu mais um prêmio de melhor atriz num concorrido festival. O Troféu Arlequim foi entregue à atriz por sua performance na peça “A Feira”, que integrou a grade de espetáculos adultos do IX Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro.

Na vida da atriz, a história se repete, mas desta vez de forma diferente. Em 1984, quando estreou nos palcos pernambucanos com a peça “A Pena e a Lei”, de Ariano Suassuna, Prazeres logo recebeu prêmio de atriz revelação. Quase três décadas depois, no auge da carreira, a caruaruense é contemplada em sua primeira peça no Rio. “Todo prêmio tem o seu valor e o impulso do momento. Senti como se tudo estivesse recomeçando, mas com um sabor diferente. É como se novas portas estivessem se abrindo”, afirma a atriz.

“A Feira”, de Lourdes Ramalho, com direção de Francisco Torres, foi encenada pela Companhia de Teatro 3 Micos, liderada pelo ator pernambucano Reginaldo Celestino. No elenco, estão Prazeres Barbosa, Thaís Alves, Luciano Torres, Reginaldo Celestino, Wanderlucy Bezerra, Ary Rodrigues, Camila Motta, Júlio Raseck, Adriana Carneiro, Gleydson Costa, Myriam Pimentel e Jandir di Angelis.

Além de Prazeres, outros dois pernambucanos foram premiados no Festival, também pela atuação em “A Feira”. O caruaruense Luciano Torres arrematou o prêmio de melhor ator e Reginaldo Celestino melhor ator coadjuvante. Além disso, a peça recebeu indicação para melhor espetáculo. “Estou muito feliz e satisfeito por essa conquista e por ter representado a cultura nordestina e minha cidade no Rio de Janeiro. Dediquei o prêmio à minha mãe, Eliete, e a Caruaru. A vitória é de todos nós!”, afirma Luciano Torres.

Reginaldo explicou que a felicidade maior vem do fato de ter sido agraciado com um prêmio através de um trabalho sobre a cultura pernambucana. “Foi muito bom subir ao palco e dizer sou pernambucano de Bom Jardim para tantos artistas e celebridades presentes. Só tenho a dizer que é motivo de orgulho, ganhar meu primeiro prêmio ao lado de nossa dama do teatro, Prazeres Barbosa, e de outro pernambucano, Luciano Torres, e agradeder ao diretor Francisco Torres e a todos que acreditaram neste maravilhoso projeto”, cita.

“Estamos felicíssimos com o resultado. O espetáculo foi impecável, fomos aplaudidos várias vezes em cena aberta. O público se divertiu e se emocionou. No final, vieram nos cumprimentar e teciam elogios verdadeiros. Os atores e técnicos estavam impecáveis e Prazeres, divina como sempre em sua personagem, foi o centro das atenções. Estou feliz porque estamos fazendo história no teatro do Rio de Janeiro”, comenta o diretor Francisco Torres. O espetáculo entrará em temporada nos meses de julho e agosto. O local ainda está sendo definido.

Homenagem a Caruaru

A mostra competitiva aconteceu de 03 a 29 de maio, no Teatro Princesa Isabel, em Copacabana. O Festival contou com espetáculos direcionados ao público adulto (16) e infantil (oito). “A Feira” foi encenada em 17 de maio, um dia antes das comemorações dos 154 anos de Caruaru. Logo na abertura, a cidade foi cantada nos versos de “Caruaru de Vitalino” e não podia ficar de fora a tradicional “Feira de Caruaru”, de Onildo Almeida. Para dar um toque de autenticidade ao cenário, adereços foram levados daqui para o Rio de Janeiro.

Prazeres Barbosa destaca a importância da cidade para sua trajetória e para esse novo momento. “Foi em Caruaru que tudo começou, no Sesc, a convite do meu querido Severino Florêncio. Tenho orgulho de ser o que sou, de vir de onde vim e continuar minha marca registrada de ser pernambucana. Onde quer que esteja, saberei honrar as minhas origens. Tudo o que sonhei estou realizando. Acredito que é tempo de colher os louros, privilegiando a disciplina, a gratidão e o bom senso”, conclui.

Confira imagens da entrega dos prêmios que ocorreu na última quarta-feira, 1º de junho, no Teatro Princesa Isabel, em Copacabana (RJ):

Prazeres exibe o primeiro troféu carioca



Vencedores da noite.